Emma Watson pode ser Anastasia Steele em 50 tons de cinza

emma

Ao que parece, Emma Watson vai interpretar Anastasia Steele na versão para os cinemas de 50 tons de cinza!

De acordo com o site, USA Today Emma confirmou sua participação. E segundo a publicação hackers invadiram a rede Constantin Films ( responsável pela gravação do filme) e encontraram documentos que afirmam que Emma já assinou contrato.

Nenhum outro ator foi confirmado, mas o queridinho de Vampire Diaries Ian Somerhalder, ainda é o favorito para se tornar Christian Grey nas telonas. E agora é esperar para ver, porque nem sempre o favorito é escolhido.

Ian-Wallpaper-ian-somerhalder-24152670-1024-768 (1)

Mas não posso negar que me surpreendi pela escolha ser Emma Watson. Afinal ela era uma favorita! E tem motivos não é?!

Ela é perfeita para o papel, linda, sexy e acho que fará uma Anastasia ideal!

Vamos torcer para não ser mais uma notícia falsa!!!

E enquanto o filme não chega, temos um trailer feito por fãs, com alguns dos favoritos também; Alexis Bledel e Matt Bomer:

Bjokas!

(fonte: http://mdemulher.abril.com.br)

Anúncios

A menina que roubava livros: Definido elenco para o filme!

2ugds09

Teremos mais um livro adaptado para o cinema, e finalmente será A menina que roubava livros!!!

O livro é maravilhoso e fez um sucesso daqueles no exterior e no Brasil também. (aliás, tenho que fazer a resenha dele!rs)

A estreia esta prevista para 2014 nos Estados Unidos e a adaptação será dirigida por Brian Percival. E o elenco de atores terá: Sophie Nélisse (Monsieur Lazhar), Geoffrey Rush (Piratas do Caribe) e Emily Watson ( A terra encantada de Gaya).

Elenco_A-menina-que-roubava-livros

E pra quem ainda não leu, pode dar uma olhadinha na sinopse do livro:

Entre 1939 e 1943, Liesel Meminger encontrou a morte três vezes. E saiu suficientemente viva das três ocasiões para que a própria, de tão impressionada, decidisse nos contar sua história, em ‘A menina que roubava livros’. Desde o início da vida de Liesel na rua Himmel, numa área pobre de Molching, cidade próxima a Munique, ela precisou achar formas de se convencer do sentido de sua existência. Horas depois de ver seu irmão morrer no colo da mãe, a menina foi largada para sempre aos cuidados de Hans e Rosa Hubermann, um pintor desempregado e uma dona-de-casa rabugenta. Ao entrar na nova casa, trazia escondido na mala um livro, ‘O manual do coveiro’. Num momento de distração, o rapaz que enterrara seu irmão o deixara cair na neve. Foi o primeiro dos vários livros que Liesel roubaria ao longo dos quatro anos seguintes. E foram esses livros que nortearam a vida de Liesel naquele tempo, quando a Alemanha era transformada diariamente pela guerra, dando trabalho dobrado à Morte. O gosto de roubá-los deu à menina uma alcunha e uma ocupação; a sede de conhecimento deu-lhe um propósito. E as palavras que Liesel encontrou em suas páginas e destacou delas seriam mais tarde aplicadas ao contexto da sua própria vida, sempre com a assistência de Hans, acordeonista amador e amável, e Max Vanderburg, o judeu do porão, o amigo quase invisível de quem ela prometera jamais falar. Há outros personagens fundamentais na história de Liesel, como Rudy Steiner, seu melhor amigo e o namorado que ela nunca teve, ou a mulher do prefeito, sua melhor amiga que ela demorou a perceber como tal.

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 175 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: