Resenha: A rosa do inverno- Patricia Cabot

A-Rosa-do-Inverno_2012-07-03_16-10-34_0

Sinopse: Acostumado a conseguir qualquer mulher, Lord Edward Rawlings enlouquece com a sensualidade de Pegeen, que estava longe de ser a tia solteirona que ele havia imaginado. Mas Pegeen não está disposta a fazer mais concessões além de mudar-se, pelo bem de seu sobrinho, para a mansão dos Rawlings na Inglaterra. No entanto, ao chegar lá, ela logo percebe o risco que corre. Sempre movida pela razão, Pegeen sente que dessa vez seu coração está tomando as rédeas. Ela pode resistir ao dinheiro e ao status, mas conseguirá resistir a Edward?
A Rosa do Inverno é um romance leve, com boa dose de romantismo, forte aroma de sensualidade e uma pitada de suspense. Fala de paixão arrebatadora e indevida, de destino e escolha. Mas, sobretudo, é uma história que acende o debate sobre a condição feminina, o papel, os desejos, os temores da mulher. Ao confrontar o instinto de se entregar a um homem e a decisão de manter a independência, a Patricia Cabot faz do livro um espelho dos dilemas femininos.

♥♥♥♥

Minha opinião: A Rosa do Inverno, é um livro de Meg Cabot, que escreve sob o pseudônimo de Patrícia Cabot, romances históricos. Ao estilo “água com açúcar” a história é um romance leve, com uma leve pitada de sensualidade. É a história de uma mulher extremamente feminista, de ideias firmes, que se apaixona por um filho de Duque encostado e mulherengo, que esta acostumado a ter todas as mulheres aos seus pés. Ele por sua vez também ficará encantado pela mulher de tanta atitude. Mas sem saber como lidar com seus sentimentos, eles vão brigar feito cão e gato, e esconder o que sentem um pelo outro. Tem um pequeno suspense envolvido na trama, mas nada que fosse muito surpreendente.

Tinha grandes expectativas para esse livro e me decepcionei um pouco. A mocinha, que era pra ser aquela mulher valente, corajosa, se tornou uma protagonista chata e teimosa! E a todo momento a história fica em uma enrolação enorme sobre o casal! Já o mocinho era o tipo de galã perfeito: lindo, valente e com uma pequena dose de rebeldia. Com tiradas rápidas e ácidas, o livro começou a mostrar a grande característica da autora que eu adoro! Mas para mim isso não foi o suficiente!

Sem dúvidas, é um livro bem escrito. As únicas coisas que me deixaram um pouquinho frustrada foi o relacionamento deles de vai e vem, e a mocinha que por ter ideias tão fortes, muitas vezes se tornava chata. Vi muitas pessoas apaixonadas pelo livro e pela protagonista, então acho que eu sou uma das poucas que não ficou tão animada com a história.

Mas para quem gosta de romances leves e de época eu indico sim! Afinal, estamos falando de Meg Cabot!!! 🙂

Boa leitura!!!

Anúncios

Resenha: Trilogia Abandono- Meg Cabot

aban44

Sinopse: Pierce tem dezessete anos de idade e sabe o que acontece quando morremos. É assim que ela conheceu John Hayden, o misterioso estranho que fez ela voltar a vida normal — ao menos a vida que Pierce conhecia antes do acidente — quase inacreditável. Embora ela pense que escapou dele — começando em uma nova escola em um novo lugar — confirma-se que ela estava errada. Ele a encontra. O que John quer dela? Pierce acha que sabe… também acha que ele não é um anjo da guarda, e seu mundo sombrio não é exatamente o céu. Mas ela não consegue ficar longe dele, especialmente porque ele está sempre lá quando ela menos espera, exatamente quando ela mais precisa. Mas se ela deixa cair qualquer coisa, ela pode se ver no lugar que ela mais teme. E quando Pierce descobre uma verdade chocante, sabe de onde John a salvou: o submundo.

♥♥♥♥

Bom gente, eu adoro Meg Cabot! Sou fascinada pelos seus livros, principalmente pela coleção A Mediadora que é fantástica!! E quando eu vi que um livro recente dela tinha sido publicado corri pra ler.

A sinopse me chamou muita atenção. Meg adora falar sobre coisas sobrenaturais, mas de um jeito único e engraçado. Em Abandono conhecemos Pierce, uma garota que já teve uma experiência de quase morte, e que nessa experiência acaba encontrando o cara que ela pensava ser uma fantasia de criança. John é lindo, charmoso e tem todo aquele estereótipo de bad boy. O único problema é que ele é meio que um Deus da morte. Mesmo tentando se manter afastada, Pierce sempre acaba o encontrando, e ela vai descobrindo a cada dia um pouco mais da história desse charmoso e perigoso cara do submundo. Temos todo um mistério que começa a rondar a cidade de Isla Huesos, e Pierce começa a perceber que esta em grande perigo e que o único que poderá ajuda-la será John.

♥♥♥♥

O que eu gostei bastante é que cada capítulo deste romance começa com uma citação de A divina comédia, de Dante Alighieri, ou O inferno de Dante. E o livro é inspirado no mito de Hades e Perséfone.

A historia tinha tanto potencial, mas de algum jeito eu esperava mais… Pierce é fofa, meiga, mas imatura e vive se metendo em grandes perigos, mesmo quando sua vida esta em jogo! Já John é aquele mocinho perfeito; misterioso, sedutor e perigoso!!! Mas quando as coisas começam realmente a acontecer… o livro acaba abruptamente em aberto! Parecendo ser somente uma introdução para a verdadeira história de Pierce e John.

Fiquei surpresa por isso, pois em todos os livros que li de Meg sempre temos um desfecho satisfatório da história! E normalmente no próximo livro vemos outras questões e problemas diferentes. Por isso estou torcendo para o segundo livro (Underworld) ser bem melhor e corresponder a todas as expectativas que eu tenho. Afinal ele ainda tem tudo pra ser uma trilogia viciante!!!

Ah e estou torcendo também para Meg aumentar um pouquinho o número de páginas, afinal duzentos e tantas paginas não são nada!!!!rs

Enfim, não foi nem de perto um dos melhor livros da Meg Cabot que eu já li. Mas se você é fã, e tem esperanças como eu, eu indico sim!!!

Boa leitura! 😉

RESENHA A MEDIADORA- TERRA DAS SOMBRAS- MEG CABOT

Suzannah é uma adolescente aparentemente comum que tem um problema com construções antigas. Não é para menos. Afinal, muitas dessas casas velhas são assombradas. E Suzannah é uma mediadora, uma pessoa capaz de ver e falar com fantasmas para ajudá-los a descansar em paz. É claro que esse dom lhe traz muitos problemas. Mas nem ela poderia saber da gravidade do que encontraria ao mudar-se para a Califórnia. Além de ir morar numa casa assombrada por um fantasma jovem, bondoso e bonitão, sua escola sofre com a presença maligna de uma adolescente que se matou ao ser desprezada pelo namorado e que agora busca vingança. 
Meg Cabot, autora da série “O Diário da Princesa”, está de volta ao universo jovem com um livro antológico, que mistura ação, mistério e suspense sobrenatural aos problemas terríveis que atingem todos os adolescentes.

A Trama se desenvolve em cima da protagonista Suzannah. Uma adolescente de 16 anos que tinha tudo para ser uma garota normal, a  não ser pelo fato que ela é uma Mediadora.

Suzannah consegue ver, falar, e tocar nos mortos e sua missão é ajuda-los nos seus problemas até que eles descansem em paz.

Mas isso não é nem um pouco fácil para ela, já que muitas vezes tem que lidar com fantasmas rebeldes e rancorosos. Causando muitos problemas na sua vida.

O primeiro fantasma que Suze (nome carinhoso que sua mãe a chama) viu foi seu próprio pai. E desde então ele aparece sempre que pode para fazer uma visitinha a filha.

Mas as coisas se complicam quando ela se vê obrigada a mudar para praia com sua mãe, seu novo padrasto e seus filhos. Família nova, amigos novos, cidade nova e novos problemas, é claro!

O problema é que a casa onde o padrasto mora é uma antiga mansão do século XVIII, o que não teria problema nenhum se esse tipo de lugar não fosse propício a ter fantasmas. E logo ao chegar a seu quarto, Suze descobre que estava certa, pois bem ali se encontra o fantasma mais lindo que ela já viu: Jesse.

E é claro que Suzannah fica intrigada e atraída por esse fantasma alto, forte e musculoso com sotaque espanhol. (suspiros)

Em sua nova escola ela descobre que não é a única Mediadora que existe. Padre Dom, que é o diretor do lugar. E ele tenta colocar na cabeça de Suze que a melhor forma de ajudar os fantasmas é na conversa e tranquilidade e não na base da porrada como ela costuma agir!

E se não bastasse ter que dividir o quarto com o fantasma Jessie, ela ainda terá que lidar com uma ex-namorada fantasma de um gatinho de sua escola que esta louco por ela!

Suzannah é um barato! Ela é inteligente, sarcástica e muito engraçada. E certeza que você dará muitas risadas com esse livro. Ela não tem nada da mocinha tradicional dos livros; é destemida e briguenta. E se mete em altas confusões por conta disso!

A leitura é leve e gostosa. Eu devorei o livro em um dia!!

Superrr recomendo!!! Se vc gosta de uma leitura com humor sarcástico, fantasmas, mistérios, e protagonistas que não são nada indefesas, você vai adorar!!!

Boa leitura! 😉

Digite seu endereço de email para acompanhar esse blog e receber notificações de novos posts por email.

Junte-se a 175 outros seguidores

%d blogueiros gostam disto: